Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clarabóia

Clarabóia

06.10.21

Os Homens são de Marte, as Mulheres são de Vénus | John Gray

Raquel Patrício
Desde sempre, homens e mulheres encontram dificuldades em comunicar mutuamente. Os homens não entendem as mulheres, a sua necessidade constante de falar e partilhar; por outro lado, as mulheres não entendem o porquê dos homens se afastarem e de precisarem de estar isolados, de tempo a tempo. Este livro pretende esclarecer as questões basilares dos conflitos entre homens e mulheres. Segundo John Gray, os homens e as mulheres são tão diferentes que é quase como se cada um fosse uma (...)
22.09.21

A Peregrinação do Rapaz sem Cor | Haruki Murakami

Raquel Patrício
Quem me acompanha sabe que, recentemente, tenho vivido uma paixão intensa por Murakami. É um sentimento inesperado e difícil de explicar: os seus livros cativam-nos não só pela sua escrita tecnicamente perfeita mas, sobretudo, pela firme e certeira descrição dos acontecimentos, pelas suas personagens introspetivas que percorrem sempre caminhos duros e de crescimento e, por fim, pelo seu toque místico que confere um quê de surrealidade e de magia à história. Fui induzida a (...)
15.09.21

O avesso da pele | Jeferson Tenório

Raquel Patrício
"O avesso da pele", de Jeferson Tenório, foi lançado em 2020 e veio abrir horizontes sobre aquilo que (infelizmente) ainda é o racismo. A história é narrada por Pedro, um jovem negro, que nos conta a história do seu pai, Henrique, morto a tiro, em Porto Alegre, simplesmente pelo seu tom de pele. Vamos conhecendo a vida de Henrique, a sua infância marcada por vários episódios discriminatórios e surreais e como o mesmo foi crescendo, sabendo que a cor da sua pele era uma (...)
01.09.21

Beartown | Fredrik Backman

Raquel Patrício
Escolher um livro de Backman, para mim, é ter a certeza que irei entrar numa montanha russa de emoções - e que vou adorar! Não consigo explicar a magia que reside na escrita deste autor. Acho que é uma experiência que vale a pena ser descoberta individualmente pois a delicadeza das suas palavras tornam os seus livros em "leituras obrigatórias". Pelo menos, para mim.  Contrariamente aos restantes livros que já conheço do autor, "Beartown" torna-se especial pela diferença com que (...)