Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Clarabóia

Clarabóia

18.06.20

Sempre Tu | Colleen Hoover


Raquel Patrício

345A0F9A-31DA-41AA-ABB2-3DFB13362ED2.jpeg

"Sempre Tu" foi o primeiro livro que li da escritora Colleen Hoover, tão falada nas redes sociais por várias das suas obras. Sinceramente, este não é o tipo de livro que habitualmente procuro mas já há muito que queria ler algo da autora. 

O enredo gira em torno de uma família. Primeiro, a história leva-nos para o passado, altura em que Morgan e Jenny, duas irmãs, são adolescentes. Morgan namora com Chris há muito anos. Por outro lado, Jenny sempre teve a tendência de saltar entre relações apesar de já estar há um ano com Jonah. Os quatro são os melhores amigos e estão sempre juntos. Chris e Jenny são mais parecidos, são pessoas entusiastas, são a alma de qualquer festa. Por seu lado, Morgan e Jonah são pessoas mais reservadas e conscientes, mais ponderadas. Neste primeiro capítulo percebemos que existe algo forte a unir Morgan e Jonah, apesar de ambos lutarem contra isso. Contudo, tudo muda quando Morgan descobre que está grávida.

Os anos passam e somos transportados 17 anos para a futuro. Clara, filha de Morgan e Chris, é uma adolescente inteligente, que ama a sua família. Percebemos que Jonah, no passado, abandonou tudo quando soube da gravidez de Morgan mas, subitamente, está de volta pois Jenny teve um filho seu. Os quatro amigos inseparavéis estão novamente reunidos apesar da dinâmica entre eles não ser a mesma. 

Porém, tudo muda quando Chris e Jenny têm um fatídico acidente de carro, em que ambos morrem. Não vou revelar spoilers relativos a este acontecimento para não estragar o suspense do livro - mas, digamos que é o acontecimento que irá alterar para sempre a vida de Morgan, Jonah e Clara. 

A partir daqui, o livro explora muito bem os sentimentos destas três personagens, as suas ligações entre si e aquilo que vão pensando acerca do impacto que as mortes de Chris e Jenny terão no futuro das suas vidas.

Gostei muito da personagem de Morgan. Achei-a uma mulher extremamente íntegra que viveu toda a vida infeliz, em prol da felicidade da sua filha. Não que ela não gostasse de Chris, mas a verdade é que o amor da sua vida era Jonah e ela sabia-o desde sempre, apesar de ter lutado contra isso. O livro explora bem o conceito de felicidade e de, por vezes, aparecerem pessoas nas nossas vidas com a capacidade de nos transportarem para outra realidade, com as quais temos uma ligação única e inquebrável. 

Avaliação: 7/10

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.