Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Clarabóia

Clarabóia

26.05.21

O Vício dos Livros | Afonso Cruz


Raquel Patrício

IMG_0455.jpg

"O Vício dos Livros", de Afonso Cruz, mal saiu fez furor por tudo o que eram redes sociais, sites literários e blogues. Para qualquer amante de literatura é, sem dúvida, um livro que não pode faltar nas prateleiras!

Comecei este livro sem saber nada acerca dele. Apenas que o assunto deveria rondar os livros e a vontade incrontrolável que algumas pessoas têm em lê-los ou adquiri-los. Uma das coisas que me surpreendeu foi que o livro apresenta um conjunto de pequenas histórias, do género de crónicas, e não uma história corrida. Não há muito a dizer sobre o mesmo: apenas que, cada crónica, reflete sobre vários aspetos relacionados com a leitura. Desde o seu aparecimento, à sua importância, à magia que a envolve, ao nos transportar para mundos diferentes do nosso, à abertura de perspetivas para outras realidades, às emoções que são transmitidas e à transformação que ocorre em cada leitor, após cada livro que atravessa. É um livro muito interessante para quem aprecia, verdadeiramente, o ato de ler. 

Qualquer leitor apaixonado encontra um momento entre trabalhos e tarefas para abrir um livro, caminha enquanto lê, lê nos transportes, lê enquanto almoça, lê na casa de banho, lê antes de dormir.

Revi-me muito nesta citação. Apesar de estar com semanas extremamente atribuladas e cheias, há sempre tempo para ler qualquer coisa. Não é o tempo que eu gostaria de ter disponível, é verdade. Mas, quantas vezes dou por mim, a comer com um livro à frente? A adormecer com um livro nas mãos? O segredo para se ler "muito" é realmente aproveitar os momentos que temos disponíveis para nos recolhermos nesta atividade tão introspetiva e absorvente. Foi outra reflexão que adorei no livro, o facto da leitura ser preterida relativamente a outras atividades mais "distrativas" e que não acarretem tanto comprometimento e envolvimento emocional. 

A leitura é um processo lento e muitas vezes ciumento, possessivo. O livro pede a nossa atenção total e exclusiva.

Por fim, outra reflexão que me fez mudar muito a minha visão sobre a leitura é não sofrer com os livros que ainda temos por ler. Tentar encarar isso como algo positivo. Não sofrer com o peso e a responsabilidade de querer ler tudo, sofregamente. Cada livro por ler é uma nova oportunidade de sermos felizes e de descobrirmos novos universos que acendam em nós um mundo de emoções. 

Quando penso em todos os livros que tenho para ler, tenho a certeza de ainda ser feliz.

Avaliação: 8/10

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.