Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Clarabóia

Clarabóia

02.07.20

Leituras Junho 2020


Raquel Patrício

E, de repente, Junho também já terminou!

Esta é a melhor altura para fazer um balanço da primeira metade do ano de 2020 e, caso seja necessário, repensar prioridades e objetivos. 

0BB12B40-019F-4BF7-869F-92A7B10E8DED.jpeg

Quanto a leituras, estou muito orgulhosa do meu ano! Tinha-me proposto ler 24 livros durante o ano de 2020 (ou seja, 2 por mês) e, na realidade, já consegui ler 23 dos 24 livros que queria alcançar, em apenas 6 meses. Tem sido um ano muito direcionado para a leitura, a desligar-me de certas coisas menos importantes e a focar a minha energia em coisas que realmente me fazem bem e que eu aprecio como, por exemplo, os livros. Está a ser o período da minha vida que, sem dúvida alguma, mais tenho lido e absorvido informação!

Relativamente ao mês de junho, os livros que o preencheram foram bastante diferentes e muito intensos:

1. A Culpa é Minha, Louise O'Neill - um livro com uma mensagem muito forte sobre violação e consentimento, sobre o sofrimento das vítimas e das suas famílias e com a cultura protetora do sexo masculino. Acho que devia ser obrigatório para toda a gente ler este livro!

2. A Educação de Eleanor, Gail Honeyman- apesar do tema inerente ao livro não ser propriamente divertido (estamos a falar de uma personagem extremamente solitária e com graves distúrbios psicológicos), ri-me bastante com o mesmo! A personagem principal tinha uma visão do mundo tão linear e peculiar que era impossível não soltar gargalhadas com os seus comentários (fez-me lembrar bastante a personagem do Sheldon, da série The Big-Bang Theory).

3. Sempre Tu, Colleen Hoover - dos 5 livros, este talvez tenha sido a escolha menos óbvia relativamente ao tipo de livros que costumo ler. Opinião já disponível no blog!

4. Os Testamentos, Margaret Atwood - desde que terminei A História de Uma Serva que estava ansiosa para ler a sua continuação. O mundo que Margaret Atwood criou é fascinante! Os dois livros entraram diretamente para o meu top de livros preferidos. Recomendo vivamente!

5. Onde Cantam os Grilos, Maria Isaac - o enredo deste livro é bastante simples, todo em torno da família Vaz e da vida na herdade onde habitam. Uma história que nos entretém facilmente, leve e com passagens deliciosas. 

 

Para Julho, já tenho uma lista bastante ambiciosa que não sei se vou conseguir terminar. Como prioridades, quero muito ler outro livro do Mário Vargas Llosa, um escritor que me encantou bastante no mês de maio e que me encheu de curiosidade para ler mais das suas obras. Tenho outra distopia feminina em mente - VOX - e um livro de Saramago que, para mim, é sempre um sucesso garantido! 

Quais foram os livros a que se dedicaram no mês de Junho? Já têm leituras programadas para este mês caloroso que se avizinha?

2 comentários

Comentar post