Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Clarabóia

Clarabóia

23.02.21

Exciting Times | Naoise Dolan


Raquel Patrício

IMG_2097.jpg

Este foi um daqueles livros que me apareceu várias vezes referenciado como semelhante ao "Normal People", da Sally Rooney - livro que devorei em dois dias. Por esse motivo, decidi começar a lê-lo mas a verdade é que não me fascinou.

A história é centrada em Ava, uma jovem de 22 anos, irlandesa, que emigra e vai trabalhar para Hong-Kong. Nesta viagem, conhece Julian, um bancário também emigrante do Reino Unido e com o qual estabelece uma relação muito estranha. Claramente, Julian detem o poder da relação, uma vez que tem bastante dinheiro e acaba por ser também um suporte financeiro para Ava. Além disso, é uma relação fria e distante, em que nenhum dos dois gosta de mostrar aquilo que verdadeiramente sente. No caso de Ava, acho que a própria personagem nem consegue identificar quais são os seus sentimentos pois oscila entre momentos de admiração e paixão, para outros de dependência e submissão. 

Na segunda parte do livro, durante uma deslocação de trabalho prolongada de Julian para Londres, Ava conhece Edith, por quem se apaixona e estabelece também uma relação pouco convencional. Não o digo por ser uma relação lésbica, mas sim porque existe um deslumbramento e admiração que chegam quase a ser obcessivos por parte de Ava, quase como que a mesma quisesse ser a própria Edith. 

Assim, o livro é dividido em três partes: a primeira centrada na relação de Ava com Julian, a segunda na relação com Edith e a terceira com os dois. Confesso que a primeira parte não me cativou minimamente. A partir da segunda, sinto que o livro começou a ficar um pouco melhor, mas sem nenhum momento realmente surpreendente. 

You keep describing yourself as this uniquely damaged person, when a lot of it is completely normal. I think you want to feel special - which is fair, who doesn't - but you won't allow yourself to feel special in a good way, so you tell yourself you're especially bad.

Achei o livro bem mais superficial do que o "Normal People". A história tem o seu interesse mas sinto que falta profundidade na exploração dos sentimentos das personagens. Além disso, parece completamente aleatório as personagens estarem em Hong-Kong. A história podia passar-se em qualquer outra parte do mundo, que não fazia diferença. Não há exploração nenhuma do contexto e sinto que, esse detalhe, retira substância ao livro.

Avaliação: 5/10