Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Clarabóia

Clarabóia

08.06.21

Doze Contos Peregrinos | Gabriel García Márquez


Raquel Patrício

IMG_2667.jpg

Gabriel García Márquez é um escritor que gosto bastante. O ano passado, li os seus dois clássicos: "O Amor nos Tempos de Cólera" e "Cem Anos de Solidão". Este estava cá em casa há uns aninhos e ainda não tinha surgido oportunidade para o ler. Como tinha acabado um livro relativamente intenso, precisava de uma coisa mais soft, para contrabalançar.

Como o próprio nome indica, o livro é uma coletânea de doze contos, completamente distintos e sem qualquer ligação aparente entre eles. A maior parte deles retrata a morte, de diversas perspetivas. Achei muito interessante a nota introdutória do autor que explica que, ao longo dos anos, foi escrevendo num caderno as suas ideias para textos ou contos. Até que, um dia, perdeu esse caderno e decidiu que queria escrever um livro de contos. Porém, foi uma decisão que foi adiando pois, para Gabriel García Márquez, o conto é um texto sempre imperfeito e inacabado. Para o autor, sempre que relia um dos seus contos, tinha vontade de lhe fazer alterações e aperfeiçoar. Sendo assim, decidiu nunca mais ler este livro e dá-lo por terminado!

Os contos são muito simples. O livro lê-se mesmo muito bem e é perfeito para intercalar com outra leitura, uma vez que cada uma das histórias nos marca unicamente. 

Avaliação: 6/10